Resenha -Mais Uma Chance para o Amor- Mila Maia

Leia mais

O Que Andei Lendo - Agosto - Setembro

Leia mais

Resenha - Casada Até Quarta - Catherine Bybee

Leia mais

#Resenha - Garota Exemplar - Gillan Flynn - por Manu Hitz

Garota Exemplar
Gillan Flynn
Editora: Intrínseca 
Página 448
Skoob


Narrativa inteligente, personagens nada empáticos...

Garota Exemplar foi um livro que cobicei tanto! Tentei em sorteios e propus trocas de até dois livros por ele (nenhum sucesso). As resenhas me deixavam curiosa, ansiosa por descobrir o que envolvia o casal Nick e Amy.
A história é dividida em duas partes. A primeira nos conta sobre o desaparecimento de Amy no dia do seu quinto aniversário de casamento. A sala da casa revirada, uma suposta briga e presença de manchas de sangue na cozinha, detectadas pela perícia, sugerem um assassinato ou um possível sequestro. O que aconteceu com Amy?
O marido, Nick, sofre, colabora com a polícia, recebe muita atenção da irmã gêmea e os pais de Amy o apoiam. Mas aos poucos as pistas se voltam contra Nick...
A narrativa intercala as falas de um Nick angustiado e de Amy (através de um diário).
Na metade do livro há uma reviravolta na trama e não posso comentar, pois é spoiler certo. Aqui começa a segunda parte. O problema é que essa virada não dá um gás à trama, mas deixa o leitor curioso para descobrir do que se trata e por qual razão, infinitos porquês que se sucedem.
Os pais de Amy são dois perturbados à parte, que fizeram fama e dinheiro às custas da imagem idealizada da filha, numa série de livros chamados ‘Amy Exemplar’. Amy cresce com essa pressão da personagem na sua vida, pois a Amy dos livros é certinha e toda uma geração leu avidamente cada livro publicado...
O casamento é dissecado pela autora, que examina o desgaste de uma relação, os conflitos que um casal enfrenta e como varrê-los para debaixo do tapete pode levar a situação a extremos. As palavras caladas que suscitam interpretações equivocadas, as insatisfações guardadas, questões mal resolvidas que vão construindo uma relação de codependência doentia.
Apesar de ter uma escrita inteligente, personagens bem construídos e uma trama surpreendente, o livro não me conquistou. Parece que estava sempre à distância da história, ela não ‘aderiu’, não sensibilizou, não despertou nenhum sentimento em mim. Senti-me como uma pesquisadora da loucura alheia, só percebendo as personagens e medindo seus potenciais psiquiátricos, prestes a recomendar um remédio para transtornos de personalidade. E uma vontade imensa de sacudi-las!
Experimentei algo diferente com esta leitura. Algo de certa forma contraditório: nenhum envolvimento com as personagens, o que considero péssimo. Mas muita admiração pela habilidade da autora em desnudá-las e mostrá-las como são, tão humanas como eu ou você, com manias, neuroses, psicoses e mundo psiquiátrico adentro... Um leitor que trabalhe com a mente humana vai se deleitar com os perfis criados, certamente.
Dúvida para classificar em 3 ou 4 estrelas... Como considero 4 estrelas um livro 'muito bom', levo em consideração aqui a escrita criativa da autora, a construção impecável das personagens, a trama recheada de reviravoltas. Mas daria 3 estrelas para meu envolvimento com Amy e Nick, personagens principais do livro e empatia com o leitor. Não acho que a história deixou alguma 'marca' em mim, não provocou qualquer sentimento positivo.

Selecionei trechos da leitura que julguei interessantes – frases que me despertam algo especial são sempre anotadas:


‘Tenho certeza de que ele dizia a si mesmo: nunca bati nela. Tenho certeza de que por causa desse detalhe técnico ele nunca se considerou um agressor. Mas ele transformou nossa vida familiar em uma interminável viagem de carro com placas erradas e um motorista tenso de fúria, férias que nunca tiveram chance de ser divertidas.' (p. 72)


'É uma coisa muito feminina, não é, pegar uma noite entre rapazes e piorá-la até transformá-la em uma infidelidade matrimonial que irá destruir nosso casamento?' (p. 83)


'O amor faz você querer ser um homem melhor - certo, certo. Mas talvez amor, amor de verdade, também lhe dê permissão para ser apenas o homem que é.' (p. 169)



Espero que gostem da resenha da Manu, a nova colunista aqui do blog! Bem Vinda flor!!
Em breve uma apresentação decente sobre a Manu! beijos!!

12 comentários:

  1. querida manu, é chover no molhado dizer que adoro suas resenhas, que elas me colocam como um leitor passivo, dentro da história, embalado por ela. este livro também é um daqueles que sempre tive vontade de ler, muito devido à repercussão pelas redes sociais. assim como você, fui picado pelo desejo de possuir a obra e dissecá-la. não me interessei muito pela relação entre nick e amy. mas a pressão que amy sofre por ser quem é, ahhhh esta é minha praia. a psicologia que envolve suas reações, as atribulações da fama. então bora colocara na lista rs. bela resenha como sempre!

    ResponderExcluir
  2. Oi Manu, bem vinda!
    Eu vi algumas opiniões sobre esse livro e sempre me questionei o que ele tinha de tão bom, me surpreendi com a sua resenha porque eu esperava um monte de elogios. Também não gosto quando não consigo me envolver com nenhum personagem, pelo menos um tem que me agradar senão a leitura desanda. Fiquei curiosa com o sumiço de Amy, e confusa com essa relação deles, parecia que ela estava muito infeliz. Espero que ler em breve e tirar minhas próprias conclusões.
    Abraços, Raquel.

    ResponderExcluir
  3. Olha, que bonito isso! Manu resenhando. Parabéns :) Eu já li este livro e gostei muito. Fui surpreendida diversas vezes com as reviravoltas da estória. Bjks

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pela resenha, Manu, sincera e objetiva como uma resenha deve ser. Eu tenho o livro faz algum tempo mas ainda não me animei a ler. Passou aquela empolgação do início, sabe? E agora, lendo sua opinião, acho que ele vai ficar aguardando um pouco mais. Também acho que temos que ter algum tipo de empatia com os personagens, sejam eles os mocinhos ou os vilões e quando isso não acontece, falta ligação com o enredo e a história passa quase que despercebida. Mas sua resenha foi muito esclarecedora. Parabéns!

    ResponderExcluir
  5. primeiramente parabéns pela resenha esse livro é um que não tenho vontade de ler,mas se surgisse a oportunidade eu até leria gostei de como você avaliou o livro e a unica coisa que me impressionou foi o modo como você falou que a autora descreve seus personagens

    ResponderExcluir
  6. Oi Manu!
    Minha experiência foi parecida com a sua: admirei demais a escrita da autora, a complexidade das personagens e do enredo como um todo, mas me mantive distante da leitura durante todo o livro. Engraçado isso, né?
    Em termos de trama, de construção de personagens, dou nota 5. Mas de envolvimento, acho que fico nas 3 estrelas também.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  7. Manu, lendo as resenhas sobre 'Garota Exemplar' eu esperava algo no nível de 'No Escuro' que foi um livro que me supreendeu demais!
    Adoro thrilers e esse sempre tão bem recomendado que comprei não muito barato por causa do desejo enorme de tê-lo mas ainda não tive tempo de ler. Muito bom ler sua resenha para me preparar para ler o livro sem muitas expectativas!

    ResponderExcluir
  8. Manu,
    O estrondo que esse livro fez, me levou a acreditar que ele seria fenomenal!
    Induzi a Sara a comprar e ela sofreu para ler, relatando as mesmas coisas que você, que a trama era arrastada e que as personagens não eram cativantes!
    Triste isso, porque thrillers tem que ter pegada! Não adianta ser denso e ter uma narrativa cansativa que não vai atrair públio. Aposto que o pessoal comprou mais pesso frenesi do que pelo conteúdo mesmo, muito embora este livro tenha ficado por muito tempo no top 10 nos EUA. Vai entender.
    Excelente resenha lindona!

    Beijão
    Chrys Audi
    blog Todas as coisas do meu mundo

    ResponderExcluir
  9. É um dos livros que eu estou muito ansiosa para ler, porém ainda não tive a oportunidade de comprar. E tem certos livros que temos a necessidade de ler ao vivo e a cores.

    ResponderExcluir
  10. Oi Manu :)
    Parabéns pela resenha de estréia aqui no Loves Books and Cupcakes.
    Então, eu ando cobiçando muito esse livro pelo fato de que ele vai virar filme. Entretanto, eu não corri atrás de resenhas sobre ele e desconhecia a sua história.
    Acho a capa do livro muita linda, mesmo sendo simples.
    Agora fiquei receoso em ler. É complicado gostar de um livro quando você não sente empatia pelos protagonistas, mas se o autor souber descrever bem os cenários eu ainda posso salvar o livro do meu julgamento. Rsrsrs...
    Estou lendo um livro (Chuva Para Lavar a Alma, do autor nacional Anderson Caum) onde eu não estou sentindo empatia pelo protagonista. Na verdade, sinto vontade de dar um soco nele, mas a história está sendo fascinante pq o autor soube bem escrever o enredo e os outros personagens estão salvando a leitura. Enfim, se não sentimos empatia pelos protagonistas corremos o risco de odiar o livro.
    Espero não odiar tanto quanto tiver a oportunidade de ler Garota Exemplar e parabéns, novamente, pela sua resenha sincera, Manu. Bjs :*

    http://peregrinodanoite.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oiiie..
    Gostei bastante da sua resenha!!!
    eu tenho esse livro nos meus desejados, mas nao to tao desesperada pra ler como vc tava...
    Sinceramente, eu senti vontade d ler pq todo mundo falava desse livro, mas a história não me desperta muita curiosidade.. ainda mais depois da sua resenha... como tds sabem, eu amo os romances e pelo visto esse é bem diferente... Não sei mais.. to na duvida.. acho q só lerei se ganhar e tals.. nao gastaria meu dinheiro com ele...
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Olá Manu!! Tudo bem??
    Já tem um tempo que to louca por esse livro,vou tentar comprar ou trocar.To em uma fase policial e acho que esse livro ia cair bem. Uma pena que você não tenha se prendido tanto...
    Beijos!

    ResponderExcluir

Olá, que bom ter você aqui no meu cantinho, obrigada pela visita e pelo seu comentário, saber a sua opinião é muito importante! Volte sempre!